Agência Senado

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fez um apelo, nesta segunda-feira (24), para que a presidente Dilma Rousseff compareça à próxima reunião do conselho da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), no dia 22 de novembro, e assuma pessoalmente a convocação de chefes de governo e de Estado para o evento. Caso isso não aconteça, disse o senador, a Rio+20 corre sério risco de fracasso.

[senador Cristovam Buarque (PDT-DF) ]

– Quero fazer apelo para que a presidente Dilma vá à reunião do conselho e dê o devido peso a essa reunião. Que diga com clareza ao Brasil inteiro. Se ela for vai sair em todos os jornais, vai sair no Jornal Nacional. É a primeira chance de o Brasil marcar posição na história. Se a Rio+20 der certo, terá repercussão pelo que decidir; se não der certo, terá a triste repercussão de uma oportunidade perdida – observou.

Cristovam recordou que por ocasião da Conferênciadas Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (ECO-92), o então presidente da República e atual senador Fernando Collor (PTB-AL) assumiu o papel de convocar os chefes de governo e de Estado, que compareceram à conferência em grande número.

– Dirigentes de governos importantes dizem que têm muito interesse nas relações bilaterais, mas não nas relações multilaterais da Rio+20. Há dirigentes que nem tomaram conhecimento da reunião. Se uma reunião como essa não contar com o chefe de Estado e de governo da China, do presidente e do primeiro-ministro da Índia, do presidente Obama, do presidente Sarkozy, da primeira-ministra (Angela) Merkel e do primeiro-ministro Cameron, da Inglaterra, essa reunião fracassará – concluiu o senador.


Print Friendly, PDF & Email