“Deixar a barba crescer foi a maneira de informar aos parentes e amigos da minha orientação sexual”, destaca P.R., mineiro de Unaí, que mora em Nova Iorque desde 1988.

Barba virou mais um meio que o homosexual  encontrou para  expressar  a sua preferência sexual.

Nas últimas décadas o  movimento gay tentou vender a imagem de rapaz de família, mas os tempos mudaram.

É bom destacar que os  “metrosexuais” também  aposentaram os seus barbeadores.

Print Friendly, PDF & Email